quarta-feira, 31 de agosto de 2011

DIFERENÇAS ENTRE OS EUA E O BRASIL

Não há como se escrever uma obra prima toda a vez que se escreve um livro. Nem todas as obras de '-F.Dostoievski são primas, embora o conjunto de sua obra possa sê-lo assim considerada. Quando se fala de Érico Veríssimo dizem que a sua obra prima foi o Tempo e o Vento, principalmente O Continente. Os críticos mais  ferozes dizem que EV foi o Continente e que o Resto é Silêncio, num triste trocadilho com um de seus livros. Minha opinião é que ele foi um muito bom escritor, embora ele próprio se denominasse simplesmente: um contador de histórias. 
Quem escreve sempre tenta, as vezes com consciência, outras não, imitar algum bom escritor. Inicialmente, comecei a escrever tal como o fazia Érico, certo que não com a sua qualidade, mas a verdade é que eu não me dava conta disso.
Tenho a sua obra completa, e alguns livros até em duplicata. Li a maioria, e em especial, suas melhores obras que são o TEMPO E O VENTO, ou seja, a trilogia: O Continente, o Arquipélago e o Retrato,  O Incidente em Antares, Senhor Embaixador e Olhai os Lìrios do Campo. 
Ele  tem  outras obras que eu chamo de memórias de viagem,  entre elas Israel em Abril, Gato Preto em Campo de Neve e a Volta do Gato Preto.
Estes dois últimos na verdade, não são de viagem, mas narram a estadia de Érico e sua família nos Estados Unidos. Ele conta que deu o nome ao primeiro livro, pois viu da janela do trem um gato preto correndo num campo de neve. Se infere que via assim ele como fato preto naquela terra de brancos que era os EUA. 
Acho muito engraçado as pessoas criticarem um país sem ter estado nele. Acho que o principal problema que os detratores veem no Estados Unidos é o fato de ter dado certo. É uma sociedade perfeita? Claro que não, mas é principalmente o exemplo de um mecanismo que funciona.
Por que funciona? Pelo simples de que aqueles que não querem que funcione são multados ou presos, ou seja, sofrem uma sanção.
Por que nos EUA os carros não fecham cruzamento? Eles são educados; são bonzinhos? Nem uma coisa nem outra, a resposta está nas placas de qualquer cruzamento: não feche o cruzamento, multa de QUINHENTOS DÓLARES e 12 pontos na carteira de distinto infrator. E ele é punido mesmo, não tem a mínima chance de recorrer, não há o amigo no DETRAN para tirar a multa. 
Aqui como funciona? Não funciona. O sujeito não é multado, quando é a multa é ridícula.
No Brasil o sujeito mata outro, exatamente como tipificado no Código Penal, onde deveria receber uma pena  de mais ou menos 12 anos. Se o inquérito chegar ao fim, se o sujeito for denunciado, se for pronunciado, se for condenado, se não prescrever, ele cumprirá um sexto da pena em regime fechado, depois vai para a rua, para matar outro.
A origem da diferença está na íntegra do livro de Vianna Moog chamado Bandeirantes e Pioneiros. O livro obviamente está esgotado. Quem tiver interesse posso emprestar o meu exemplo, desde que devidamente protocolizado, é claro. 

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

FALE COM AS ESTRELAS

Falei, e fui apoiado por vários amigos e conhecidos,  que a gente tem que desconfiar de quem não gosta de crianças e ou animais. Acrescentaria que também deve duvidar de quem nunca falou com as estrelas.
Olavo Bilac disse ora, direis ouvir estrela, certo perdeste o senso...Errado estava o nosso maior poeta, pois nada há de errado em conversar com elas.  Quem tem a sensibilidade de conversar com os astros só pode ser boa gente. Se alguém disser que é bobagem, mude o canal: você está prestigiando o programa errado.
A estrela tem a  de vantagem  não envelhecer. Está sempre ali no céu a nos olhar e a piscar para nós. Ficará assim, até que também virarmos estrela.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

NOSSO DESTINO NÃO SERÁ BOM

Qualquer governo do mundo já estaria prestes a cair se quatro de seus ministros tivessesm sido demitidos num espaço tão pequeno de tempo.
Aconteceu isso exatamente com o governo Dilma.
Acho que ela até agiu com certa presteza. Não tentou por muito tempo cooabitar com os infratores ou suspeitos de infração.
No fundo, até torço por ela, pois a alternativa é amarga.
Tal como eu previa no final do ano passado, teríamos um ano muito divertido em matéria de governo, e um ano mais amargo em termos de finanças.
O governo continua podre, e a oposição continua incompetente.
Nosso destino não será bom.

domingo, 14 de agosto de 2011

AOS PAIS

Hoje é mais um Dia dos Pais. 
Desde criança ouvia histórias de filhos, sobretudo os pequenos, que perdiam seus pais muito cedo.
Daí que eu tinha um medo danado de ficar órfão.
Acho que foi ( ou é ) um medo que acompanha a todos os filhos.
No ano que vem,  estarei completando 60 anos de idade, meu pai estará com 80. Apesar de alguns percalços, ele está bem de saúde, e promete ainda viver muitos anos para a minha grande satisfação. 
Acho que o maior presente que me deu até hoje foi exatamente este de viver todos estes 60 anos comigo. 
Ao meu pai, neste dia, um grande abraço e um beijão (embora ele não goste muito desta ideia de homem beijar homem).
Aos colegas pais um grande abraço para todos que possam todos abraçar seus filhos, e demonstrar todo o carinho que têm por eles.
Costumo dizer que se a gente tratasse a todas as pessoas como costumamos tratar nossos filhos, a humanidade seria bem melhor.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

ENCONTROS E DESPEDIDAS

A música está pobre. Uma exceção é de Nascimento e Brant, na voz de Maria Rita: Encontros e Despedida. Pinçando: coisa que gosto é poder partir sem ter planos, melhor ainda é voltar quando quero. Ou o trem que chega é o mesmo da partida, a hora do encontro é também despedida. Tem gente que veio só olhar... Falo eu: não gosto de gente que só veio olhar, é necessário que participe: que tenha atitude. Quer coisa pior do que ir ao aeroporto só para ver os aviões partindo e chegando?

sábado, 6 de agosto de 2011

SOU UM HOMEM DE PAZ

Sou homem da paz. Sou um conciliador nato, embora tenha andado contestando os acordos forçados em juízo. No entanto, me interesso por assuntos de guerra. Gosto de armas, embora o fato de elas serem usadas para matar gente não me agrade.
Prestei serviço militar em tropa, onde tive algum destaque. Fui infante, servindo num pelotão de ponta, chamado Pelotão de Reconhecimento. Até hoje ainda encontro com meus companheiros de quartel apesar de passados já 40 anos. Tenho relações de amizades com oficiais do exército, tendo até me encontrado com alguns deles há alguns dias, num belo jantar, onde trocamos ideias.
Pois o Brasil, rompendo uma longa tradição de ministérios militares, resolveu criar o chamado Ministério da Defesa. No entanto, desde a criação do tal ministério, não houve em sua cabeça qualquer oficial de qualquer uma das armas. Pelo contrário, os chefes da nação, nos últimos anos, fizeram questão de indicar neófitos para o novel ministério.
Nesse sentido, Nelson Jobim não foi diferente, porém teve um relacionamento muito bom com os militares, o que em muito amenizou  o problema, e o ministério vinha numa linha bem interessante.
Entendo que as ambições políticas justas de Nelson Jobim o afastaram do ministério que vinha conduzindo bem.
A solução encontrada, porém, foi a pior possível, a indicação do ex-ministro das Relações exteriores, Amorim, não por sua pessoa, haja vista que pessoa decente e honesta, mas por suas convicções ideológicas, principalmente em nível internacional, que nos aproximaram de ditaduras cruentas, e figuras caricatas como a de Chávez e Evo.
A relação dele com os chefes militares tende a esquentar. Não vai dar coisa boa.
É como por no Ministério da Pesca um vegetariano.

HOMEM DORMINDO NO FRIO

Hoje, uma sexta-feira. Como dizia Brizola: hoje, sexta-feira, dia de nossa humilde palestra, e desfilava uma catilinária para cima dos ouvintes de nossas rádios naqueles anos 50 e 60. Pois comecei mal o dia. Vinha caminhando em frente ao Correio do Povo, num frio de cinco graus Celsius, à sombra, quando vi na calçada, ao tempo, uma pessoa deitada sobre uns papelões e jornais, cuidadosamente montados, e sobre si um cobertor. Notei que o cobertor era bem limpinho, o que  denotava pessoa que normalmente não dorme nas ruas.
Lourdes, como toda mulher, prevenida, perguntou: e, se chove? Não respondi, pois o que era ruim, realmente poderia ser pior.
Estamos no século XXI.
Lembrei de uma linda personagem do começo dos anos 60 aqui em Porto Alegre, o seu apelidPEo J.Bronquinha, o Fábio, personagem inesquecível desta cidade. Lutava pelos mais humildes em nossas rádios, e um dia depois de atender alguém que morria de fome naquela nossa Porto Alegre, morreu ele também.
Pois hoje não temos mais J. Bronquinha. Aliás, não temos bronca nenhuma, pois os nossos jornais de Porto Alegre parecem mais diários oficiais a rasgar elogios imerecidos aos governos, não sei a troco de quê.
Pelo que leu nestes pasquins modernos, não deveriam haver estas pessoas dormindo ao relento, pois vivemos no melhor dos mundos, onde o maravilhoso Lula Lá e sua seguidora "presidenta"(sic) já tirou toda a população da miséria. Somos premiados no exterior pelo combate à fome. Deus nos livre dos premiadores, que dos inimigos nos livraremos sozinhos.
Um bilhão de reais para o estádio do Curintia! Quandos leitos quentinhos dava para fazer para aquele sujeito que dormia em frente ao Correio do Povo? Certamente milhares. 
Mas está todo o mundo anestesiado da bola. Vão deixar governo, CPF, Federações e clubes de futebol a torrarem dinheiro da nação numa besteira. 
O prefeito de Porto Alegre, nesta semana, saiu-se indignado com a oposição de grande parte dos gaúchos à copa do mundo. Senhor prefeito, num país civilizado o senhor não dormiria mais à noite, pois as avalanches de indignação  partiriam de todos os lados para não deixar sair este absurdo. 
Será que serei a última pessoa indignada nesta nação a bradar aos quatro cantos o absurdo de se gastar toda esta grana em supérfluo, quando existe gente passando fome, frio e sede? 

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

PINGA FOGO

- Nelson Jobim foi sincero, dizendo que votou em Serra. É direito dele. Mas afinal o que está fazendo lá no governo?
- Ainda o assunto do temor dos fãs de que seus ídolos tenham morrido na cama e não no campo de batalha. Vide Getúlio, Jango, Allende... Agora, Chávez está em luta desesperada para provar que Simon Bolívar não morreu de tuberculose, mas sim teria sido assassinado.
- Pior são os que dizem que seus "heróis" morreram de overdose.
- A esquerda tenta rever a Lei da Anistia. Fico lembrando aqueles tempos onde se buscava desesperadamente ANISTIA, AMPLA, GERAL E IRRESTRITA. Faltou dizer: SOMENTE PARA NÓS!
- Leio na Isto É que Dilma está cansada. Nós também...

QUEM É ESTE ESCORPIÃO?

Minha foto
PORTO ALEGRE, RIO GRANDE DO SUL, Brazil
EU E MINHAS CIRCUNSTÂNCIAS