sexta-feira, 14 de março de 2008

O ZANGADO - DA SÉRIE O ESTEREÓTIPO

Quem escreve vive do leitor.
Um dos meus leitores (eles podem lotar uma kombi) é o meu colega Dudu. Certamente me lê em solidariedade a este amigo. Pois, ele me sugeriu que escrevesse sobre a figura do zangado.
A primeira personagem que me vem à cabeça é a anão Zangado, um dos sete. Lembrem-se dos demais: Dunga, Atchim, Mestre, Soneca, Dengoso e Feliz, além da insossa Branca de Neve. O anão zangado é um reclamador (neologismo caseiro), estando sempre de mau humor, indo espraiando seu pessimismo por onde anda.
O zangado é um eterno angustiado, pois se não há motivo para o azedume eterno, ele procura um até achar.
Ele chega ao ambiente procurando um defeito, e vibra quando acha. Aí, faz um escândalo, como se houvesse sido pego de surpresa, escondendo a sua procura insana.
O zangado nunca fica satisfeito com a cura ou conserto, acreditando que será sempre mal feito, e que o problema apresentará recidiva.
O importante do zangado é que ele nunca é culpado de ações ou omissões, sempre há um terceiro como autor direto ou indireto dos atos impróprios.
O zangado nunca erra. Se, eventualmente, for flagrado em erro, a culpa é de alguém próximo a ele que, no mínimo, lhe induziu ao equívoco.
Os afetos do zangado são pessoas cheias de defeitos, não fazem nada correto, desde cortar a unha do dedão do pé até dirigir um automóvel.
O zangado, ao contrário, é um perfeccionista: tudo o que faz é cem por cento correto. Não admite qualquer tipo de censura, advertência ou mera sugestão. Se, alguma vez, o zangado entender que um conselho lhe pode ser útil, o rechaça imediatamente, e após algum tempo, retorna com a mesma idéia como sempre lhe pertencesse.
O zangado não tem amigos, somente conhecidos fazem parte de suas relações. Imagina, se ele tem um amigo, este pode lhe pedir algum favor.
Em contrapartida, o zangado nunca tem inimigos. Ele não tem como os criar, pois, como mantém todas as pessoas à distância, sem qualquer hipótese de entrar na intimidade, nada sabem de sua vida, não penetrando no seu mundinho inexpugnável.
O casamento do zangado somente tem duas hipóteses para perdurar. Na primeira, ele casa com uma desligada, a qual não se abala com nada. Não sei se você pode entender o que seja uma pessoa desligada. Vou exemplificar, para o pleno entendimento. Digamos que a desligada esteja em sua sala de estar, vendo tevê, de surpresa um trem bala atravessa o ambiente em diagonal e desaparece. O que dirá a desligada? Simples: para onde será que ia o trem. Na outra, ele casa com uma zangada. Não haverá casamento mais feliz. Este tipo de casamento é comum entre os portugueses. Vocês já notaram que os casais de portugueses estão sempre de mal humor e são dotados de um pessimismo enorme?
O sorriso do zangado não dura dez segundos. Auto flagrado rindo, se recompõe imediatamente. O zangado não conta piada, pois corre o risco de rir da própria hilaridade, o que não lhe ficaria bem.
O lugar em que o zangado se sente à vontade é o campo de futebol, onde xinga o juiz, os auxiliares, o seu técnico os seus jogadores, e , obviamente o time adversário e a torcida contrária. Reclama que a cerveja não está gelada; protesta contra a demora do início do jogo; se indigna contra a fila do banheiro. Pede briga com o guarda de automóveis. Chega em casa, descarrega o mal resultado na mulher e nos filhos.
No trabalho, se é chefe os subordinados são todos uns incompetentes; se é empregado, os administradores não reconhecem sua capacidade de trabalho.
No enterros, se o velório está vazio, reclama que os amigos e parentes do morto são uns ingratos que não vêm se despedir; se o velório está concorrido reclama que as pessoas deveriam ter prestado homenagens ao defunto quando em vida e não agora quando morreu. Se é o autor do velório, fica pensando: por que eu?

2 comentários:

Ivone disse...

Zangado!já vi um filma que tinha um desses!será que a branca de neve aguenta?coitada!
chega me dar um atchin de nojo!bjs e bom domingo!

Ivone disse...

os leitoras da tua coluna com certeza ultrapassam os limite de uma kombi!COM CERTEZA!mas quem mostra a cara meu irmão,só cabe num taxi!auhauhauhauahuahahauhauDe repente quem sabe não lota um ônibus!hauhuahauhauah tchau!

Arquivo do blog

QUEM É ESTE ESCORPIÃO?

Minha foto
PORTO ALEGRE, RIO GRANDE DO SUL, Brazil
EU E MINHAS CIRCUNSTÂNCIAS