sábado, 28 de junho de 2008

FALSO BRILHANTE

Gosto muito dos brocardos latinos, mas, a verdade é que nunca estudei latim. O pouco que sei aprendi sozinho, em algumas gramáticas ginasiais antigas. Como gosto de descobrir coisas antigas, volta e meia desenterro algum brocardo direto dos romanos. Foi assim que descobri o SIMIA SIMIA EST, ETIAM SI AUREA GESTAT ORNAMENTA. Numa tradução livre de autodidata seria O macaco sempre é macaco, mesmo se vestido de ouro.
René Izoldi Ávila (advogado tributarista falecido há pouco tempo) costumava dizer que não adianta chamar cachorro de leão, e ele sair rugindo que não vai virar leão.
Também existe a fabula do leão em pele de cordeiro, onde debaixo do pelego está um enorme animal a querer nos devorar.
Costumo contar a historia de um sujeito que ganhou na loteria esportiva, e depois de dois anos foi procurado por uma repórter, a qual queria saber como está indo a vida do novel milionário.
Vou inventar os nomes, pois faz muito tempo, e não lembro, e nem quero lembrar os nomes envolvidos.
- Senhor Mestrôncio, o que senhor tem feito da vida depois que ganhou na Loteria Esportiva sozinho?
- Ué, tenho trabalhado na obra.
- Haham, o senhor agora é empresário da construção civil?
- Não senhora, eu continuo trabalhando de pedreiro, sim sinhora...
- Sim, mas qual a vantagem de ter ganho na loteria, se o senhor continua trabalhando de empregado na construção civil?
- Claro que tem vantage(sic), ao meio dia eu sento no refeitório, pego minha marmita de prata, antes disto abro a minha garrafinha de Drurys (Uísque nacional comum), depois tomo café na minha garrafa térmica de aço inoxidáver (sic).
- Mas, e para a sua mulher o senhor não comprou nada para melhorar a vida dela?
- A Paminonda? Claro que sim: comprei um grande tanque de mármore para ela lavar a roupa. Tem de que vê a alegria dela...
- E, o seu filho José?
-Haham..., o Zezinho, pergunta de quem é a Carrocinha de Cachorro quente mais bonita da cidade?
É isso, mesmo não adianta dinheiro, se a cabeça continua de pobre.
Não raro, me surpreendo com exatamente o contrário, vou à casa de gente humilde, mas com boa cabeça, e noto que as coisas estão todas ajeitadas como se os proprietários tivessem grandes recursos. Tudo limpo, organizado, peças improvisadas de muito bom gosto e harmonia. Ou seja, dentro daquela cabeça, não existe o espírito do sou pobre, logo tenho que ser relaxado.
Assim, para encerrar este papo de hoje, junto outro brocardo latino, também pertinente ao mesmo assunto: NON TAM REFERT UNDE NATUS SIS, SE QUI SIS. Este é fácil: Não interessa onde nasceste, mas sim quem és.

Um comentário:

Ivone disse...

COMO DIZ UM BOM GAÚCHO::::
"QUE BARBARIDADE!"

Arquivo do blog

QUEM É ESTE ESCORPIÃO?

Minha foto
PORTO ALEGRE, RIO GRANDE DO SUL, Brazil
EU E MINHAS CIRCUNSTÂNCIAS